segunda-feira, 26 de agosto de 2013

#SAUDE #VIDA

SAUDE , QUALIDADE DE VIDA HOJE E AMANHA ,
ABC da Alimentação Saudável ABC da Alimentação Saudável
Uma alimentação, quando adequada e variada, previne deficiências nutricionais, e protege contra doenças infecciosas, porque é rica em nutrientes que podem melhorar as defesas do organismo. Nutrientes são compostos químicos encontrados nos alimentos que têm funções específicas, funcionam associadamente, e se dividem em:

 
  Macronutrientes:  carboidratos, proteínas e lipídeos;
  Micronutrientes:  vitaminas e sais minerais.
Carboidratos
De uma forma geral, todos os grupos de alimentos exceto as carnes, os óleos, as gorduras e o sal, possuem carboidratos. Estes podem ser:
Simples: como os açúcares e o mel: Os açúcares simples não são necessários ao organismo humano, pois apesar de ser fonte de energia, esta pode ser adquirida por meio dos carboidratos complexos. Sendo assim, é importante diminuir as quantidades de açúcares simples adicionados aos alimentos.
Complexos: presentes principalmente nos cereais (arroz, pão, milho), tubérculos (batata, beterraba) e raízes (mandioca, inhame), os quais representam a mais importante fonte de energia e, por esta razão, recomenda-se o consumo de seis porções diárias desse tipo de alimento, o que representa em torno de 60% do total de calorias ingeridas.
Fibras
Uma alimentação saudável deve incluir os carboidratos complexos e fibras alimentares em maior quantidade do que os carboidratos simples. Na sua forma integral, a maioria dos alimentos vegetais como grãos, tubérculos e raízes, as frutas, verduras e legumes contêm fibras, as quais são benéficas para a função intestinal, reduzem o risco de doenças cardíacas, entre outros diversos benefícios.

A quantidade de fibras na alimentação é uma medida de uma alimentação saudável. As frutas, legumes e vegetais são ricos em vitaminas, minerais e fibras, necessitando-se consumir, diariamente, três porções de frutas e três porções de legumes e verduras. É importante variar o consumo desse tipo de alimento, tendo em vista que o consumo regular e variado, juntamente com alimentos ricos em carboidratos menos refinados (pães e arroz integrais), oferecem quantidade significante de vitaminas e minerais, aumentando a resistência a infecções. Além das vitaminas e minerais, as verduras e os legumes também contêm componentes bioativos, alguns dos quais especialmente importantes para a saúde humana, podendo reduzir o risco de doenças, inclusive as doenças cardíacas e o câncer.
Proteínas
Origem vegetal: leguminosas como feijão, soja, grão-de-bico, lentilha, são alimentos fundamentais para saúde, por serem um dos alimentos vegetais mais ricos em proteínas. Entretanto, estas proteínas são consideradas incompletas, ao contrário das proteínas de origem animal, necessitando então, de combinações de alimentos que completem entre si os aminoácidos, tornando-se combinações de alto valor protéico como, por exemplo, a combinação de duas partes de arroz para uma parte de feijão.

Origem animal: carnes, leite e derivados, aves, peixes e ovos são proteínas completas, ou seja, contêm todos os aminoácidos de que os seres humanos necessitam para o crescimento e manutenção do corpo. São também, entre outros nutrientes, importantes fontes de proteína de alto valor biológico sendo, assim, necessário o consumo diário de três porções de leites e derivados e de uma porção de carnes, peixes ou ovos. As carnes selecionadas para o consumo devem ser aquelas com menor quantidade de gordura (magras, sempre retirando as peles e gorduras visíveis), sendo consumidas moderadamente, devido ao alto teor de gorduras saturadas e colesterol.
Ferro e Cálcio
As carnes em geral, principalmente os miúdos e vísceras, possuem alta biodisponibilidade de ferro, ou seja, a quantidade de ferro ingerida que será efetivamente utilizada pelo organismo é significativamente grande. O leite e seus derivados, além de fonte de proteínas e vitaminas, são as principais fontes de cálcio da alimentação. Este nutriente é fundamental para a formação e manutenção óssea ao longo da vida, prevenindo futuras complicações como a osteoporose.
Gorduras
Lipídeos: As gorduras são de diferentes tipos, e podem ou não ser prejudiciais à saúde, dependendo do tipo de alimento. A gordura saturada está presente em alimentos de origem animal, e seu consumo deve ser moderado. As gorduras trans que são obtidas pelo processo de industrialização dos alimentos, a partir da hidrogenação de óleos vegetais, são prejudiciais à saúde. O consumo excessivo deste tipo de alimento pode acarretar doenças cardiovasculares, excesso de peso, obesidade, entre outras. As gorduras insaturadas, presentes nos óleos vegetais, não causam problemas de saúde, exceto se forem consumidas exageradamente. São fontes de ácidos graxos essenciais, ou seja, podem ser produzidos pelo organismo, sendo assim necessárias para a manutenção da saúde.

Colesterol: O colesterol é uma gordura que está presente apenas em alimentos de origem animal, e é componente estrutural de algumas partes do organismo humano, sendo ele capaz de sintetizar o suficiente para cobrir as necessidades metabólicas, não sendo indicado o consumo desse composto. O alto consumo deste pode acarretar doenças cardiovasculares.
Sal
O sal de cozinha - cloreto de sódio - utilizado como tempero e conservação de alimentos, contém sódio em sua composição, bem como outro tempero atualmente muito utilizado, o glutamato de sódio - este mineral quando consumido em excesso é prejudicial à saúde. Sendo assim, recomenda-se a redução no consumo de alimentos com alta concentração de sal, como temperos prontos, caldos concentrados, molhos prontos, salgadinhos, entre outros.
Água
A água é um nutriente indispensável ao funcionamento do organismo; a ingestão de, no mínimo, dois litros diariamente é altamente recomendada. Ela desempenha papel fundamental na regulação de muitas funções vitais do organismo, incluindo regulação da temperatura, transporte de nutrientes e eliminação de substâncias tóxicas. Recomenda-se a ingestão de 6 a 8 copos de água por dia.
Atividade Física
É muito importante a prática de exercícios físicos regularmente, aliada a uma alimentação saudável, o que previne o sobrepeso e a obesidade, além de trazer benefícios para saúde mental e emocional. As pessoas fisicamente ativas são profissionalmente mais produtivas, e desenvolvem maior resistência a doenças.
Para ter uma vida saudável, associe sempre uma alimentação equilibrada, com o consumo de água e a prática de atividades físicas regularmente. Assegurando, assim, o aumento da imunidade, o peso ideal e a prevenção de doenças.


Leia Mais: ABC DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - ABC da Saúde http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?650#ixzz2d6TatcFv
(c) Copyright 2001-2013 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda
Follow us: @abcdasaude on Twitter | ABCdaSaude on Facebook

#ERP Consultoria # saopaulo #valedoparaiba #erpprotheus #experiencia #competencia #parceria #sucesso

 

 

1. O que é Sistema ERP (Enterprise Resource Planning)?

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas.

O Objetivo de um Sistema ERP é centralizar as informações e gerir o seu fluxo durante todo processo de desenvolvimento da atividade empresarial, integrando os setores da organização e possibilitando aos gestores acesso ágil, eficiente e confiável às informações gerenciais, dando suporte à tomada de decisões em todos os níveis do negócio.

Construídos sobre um banco de dados centralizado, os sistemas ERP consolidam todas as operações de uma empresa em um único sistema, que pode residir em um servidor centralizado, ser distribuído em unidades de hardware autônomas em rede local ou ser hospedado remotamente via web.

Os sistemas ERP abrangem cada passo da operação, desde as compras, provisões, planejamento, manufatura, formação de preços, contas a pagar e receber, processos contábeis, controle de estoque, administração de contratos, venda de serviços e todos os níveis de comércio varejista ou atacado, passando pela gestão eficaz dos relacionamentos com clientes e fornecedores, pós-venda, análise de resultados e muitos outros fatores personalizados, altamente adaptáveis a qualquer empresa, em qualquer ramo de negócios.

O uso de um Sistema ERP em uma empresa dá a seus gestores o controle total sobre a empresa, auxiliando na tomada de decisões e fornecendo todas as informações vitais de maneira acessível e clara.   

 

A Linha de Produto Microsiga Protheus

A linha de produto Microsiga Protheus apresenta um Sistema integrado de gestão empresarial, que abrange as rotinas administrativas da empresa, seja ela industrial, comercial ou prestadora de serviços, permitindo o controle completo da situação econômica, financeira e produtiva, dinamizando decisões e otimizando resultados.

A arquitetura multicamadas (Servidor, Banco de Dados e Aplicações) permite que cada parte do Sistema seja executada em uma máquina diferente, otimizando os recursos da rede e oferecendo integração total entre as funcionalidades do Sistema. Desta forma, o balanceamento da carga da rede pode ser feito no nível mais otimizado possível, maximizando o desempenho.

O Microsiga Protheus® dispõe de uma interface amigável que permite o acesso a diversas bases de dados e ambientes de rede.

Existem várias configurações de ambientes adaptáveis à necessidade de cada cliente.

Linguagem de Programação AdvPL

Utilizando a AdvPL (Advanced Protheus Language), uma linguagem de programação orientada a objetos e eventos, o usuário pode configurar o Sistema acrescentando novas características segundo suas necessidades, por meio da inserção de um Ponto de Entrada. Um completo ambiente integrado de desenvolvimento oferece ferramentas de última geração para a criação e manutenção de programas, como depurador de programa, assistentes, editores especializados etc.

O compilador nativo garante performance superior na execução do código, assegurando confiabilidade e desempenho tanto na aplicação como nas configurações e, aliado ao repositório de programas, garante que as atualizações de sistemas sejam feitas de forma rápida e com total segurança.

A Totvs disponibiliza o Protheus® em duas séries:

Série T

Tem como objetivo atender às funcionalidades das médias e grandes empresas, no que diz respeito aos seus processos operacionais, administrativos e legais. Contempla todas as rotinas e processos da solução ERP/CRM.

É composta dos seguintes módulos:
  • Administrativos
    Financeiro, Ativo Fixo, Livros Fiscais e Controle de Direitos Autorais, Contabilidade Gerencial, Contabilidade.
  • Materiais
    Planejamento e Controle da Produção, Estoque/Custos, Compras, Faturamento, OMS - Gestão de Distribuição, WMS - Gerenciamento de Armazéns, PMS - Gestão de Projetos, TMS - Gestão de Transportes.
  • Recursos Humanos
    Gestão de Pessoal (Folha de Pagamento), Ponto Eletrônico, Cargos e Salários, Treinamento e Recrutamento, Seleção de Pessoal, Processos Trabalhistas, Avaliação e Pesquisa de Desempenho.
  • Controle de Qualidade
    Inspeção de Entradas, Metrologia, Controle de Documentos, Inspeção de Processos, Controle de Não-conformidades, Controle de Auditorias e PPAP - Processo de Aprovação de Peça de Produção, Gestão de Riscos.
  • CRM - Customer Relationship Management
    Call Center, Field Service e SFA - Sales Force Automation, Sistema de Fidelização e Análise de Crédito.
  • Comércio Exterior
    Easy Export Control, Easy Accounting, Easy Financing.
  • Automação Comercial
    Controle de Lojas e Front Loja, Gestão Educacional.
  • Gestão de Concessionárias
    Veículos, Oficina, Auto Peças.
  • Produtos Integrados à linha de produto Microsiga Protheus®.
    Importação, Exportação, Easy Drawback, Contabilidade de Importação, Financeiro de Importação, Manutenção de Ativos, Medicina e Segurança do Trabalho, Gestão Hospitalar, Gestão de Serviços Públicos e Planos de Saúde, Gestão de Acervos, Plano de Saúde, Gestão Ambiental, Gestão Educacional.
Série 3

Tem como objetivo atender às funcionalidades das pequenas e médias empresas, no que diz respeito aos seus processos operacionais, administrativos e legais. Contempla 12 ambientes para utilização. São eles:
  • Administrativos
    Financeiro, Contabilidade, Ativo Fixo e Livros Fiscais
  • Materiais
    Estoque/Custos, Faturamento e Compras, Gestão de Contrato
  • Recursos Humanos
    Gestão de Pessoal (Folha de Pagamento), Ponto Eletrônico
  • Automação Comercial
    Controle de Lojas
  • CRM (Customer Relationship Management)
 

         
Quais são os objetivos da implantação de um Sistema ERP?

Os Principais objetivos da implantação de um sistema ERP são:

- Automatização de tarefas manuais;
- Otimização de processos;
- Controle sobre as operações da empresa;
- Disponibilidade imediata de informações seguras;
- Redução de custos;
- Redução dos riscos da atividade empresarial;
- Obtenção de informações e resultados que auxiliem na tomada de decisões e permitam total visibilidade do desempenho das áreas da empresa.             
Quais os Benefícios da implantação de um Sistema ERP em uma empresa?

- Aumento na eficiência do uso da capacidade instalada;
- Blindagem contra fraudes e furtos;
- Redução de erros;
- Eliminação de retrabalho;
- Melhor proximidade e conhecimento sobre os clientes (CRM);
- Informação precisa e segura, sincronizada em tempo real com as operações da empresa;
- Padronização dos processos em todas as áreas, com integração e uniformidade;
- Redução de despesas administrativas, gerais e de vendas;
- Queda nos custos de estoque;
- Redução em custos de materiais;
- Redução do ciclo de venda;
- Reduz o lead time de produção e entrega;
- Diminuição de impressão em papel;
- Eliminação de erros de sincronização entre diferentes sistemas;
- Controle sobre processos de negócios que envolvem diferentes departamentos;
- Segurança da informação através da definição de permissões de acesso e log de alterações;
- Facilita o aprendizado do negócio e a construção de visões comuns;
- Favorece o desenvolvimento, a implantação e utilização de SGQs (Sistemas de Gestão da Qualidade) e adequação a normas como ISO e outras.                
Como deve ser a preparação para a implantação de um ERP?

As empresas fornecedoras de sistemas ERP projetam suas soluções para atender às variantes mais comuns dos processos empresariais, baseados nas boas práticas de negócio. Contudo, nem sempre a totalidade das atividades da empresa é contemplada pelo ERP.

Por isso, as empresas que desejam implementar um sistema ERP precisam adaptar seus processos para que o pacote ERP possa contemplar os processos existentes, de forma que esses mesmos processos sejam aprimorados e tornados mais eficientes pelo uso do Sistema Integrado. Negligenciar o mapeamento dos processos atuais antes de iniciar a implantação do sistema é uma das principais razões para o fracasso de projetos ERP.

Portanto, é crucial que as organizações executem um processo de profunda análise do negócio antes de escolher um fornecedor de ERP e do inicio da implantação do sistema. Esta análise deve delinear todos os processos atuais, possibilitando a seleção de um sistema ERP, cujos módulos padrão estejam mais bem alinhados com a realidade da empresa.                
Como é a implantação do Sistema ERP?

As empresas de ERP atendem a um vasto leque de aplicações e processos empresarias; para tanto, produzem sistemas ERP complexos, que geralmente requerem mudanças significativas nos processos da empresa que implanta um software desta envergadura. A implantação de um sistema ERP é realizada  pela  empresa fornecedora do sistema ou uma consultoria especializada no sistema*                 

 


                Existem 3 tipos de serviços que podem ser empregadas na implantação: Consultoria, Customização e Treinamento.

O tempo necessário para implementar um sistema ERP depende do tamanho do negócio, o número de módulos, a extensão da customização e da disposição de todos os setores da empresa durante a implantação.

Os sistemas ERP são modulares, de modo que nem todos precisam ser implementados de uma só vez. Ele pode ser dividido em várias fases conforme a demanda da empresa no momento.

Devido à complexidade do processo de implantação de um sistema ERP, as empresas costumam procurar a ajuda de um fornecedor de ERP ou de empresas de consultoria terceirizadas.                
Como é a configuração do Sistema ERP?

Configurar um sistema ERP é fundamentalmente uma questão de equilibrar a maneira que sua empresa requer que o ERP funcione e o alcance que a flexibilidade do sistema permite. O primeiro passo é decidir quais módulos serão utilizados; em seguida, adaptar o sistema para atingir o melhor ajuste possível aos processos da empresa, ou desenhar processos eficientes dentro das melhores práticas de negócio, muitas vezes conforme já contemplado pelo Sistema ERP escolhido.

Alguns módulos básicos são necessários a todas as empresas que implantam sistemas corporativos; outros, porém, não são necessários para algumas empresas e, portanto, não são habilitados.

Algumas empresas não adotam um determinado módulo, por já utilizarem sistema próprio para aquela função, que considerem suficiente para seus propósitos. De um modo geral, um maior número de módulos a serem implantados traz maiores benefícios pela integração das informações, mas também aumenta o investimento e a profundidade das mudanças envolvidas.

Então, quando as opções de configuração que o sistema ERP permite não são suficientes para atender ao que a empresa requer, é necessário contratar desenvolvimento específico, o que aumenta o tempo e o investimento requerido pela implantação. Por isso é importante buscar uma solução ERP que seja mais ampla, aderente e personalizável o possível. Pela consideração desses fatores, é naturalmente desejável e perfeitamente possível que se obtenha, numa implantação feita com qualidade e critério, o sistema ERP pode atingir o sincronismo perfeito com as atividades da empresa, como se houvesse sido feito sob medida, ou até mesmo superando um sistema desenvolvido especificamente por agregar recursos e possibilidades ainda não explorados pela empresa até então
 Devo contratar consultoria em ERP?

Muitas empresas não têm os recursos e habilidades internas suficientes para implantar um projeto ERP. Por isso muitas empresas fornecedoras de ERP também oferecem serviços de consultoria em implantação.

Normalmente, uma equipe de consultoria responsável pela implantação do sistema irá atuar em:

- Planejamento;
- Treinamento;
- Implantação;
- Testes;
- Entrega.

Após a implantação, existem ainda consultorias sobre criação de processos e relatórios de conformidade, formação de produtos, workflow e consultoria especializada para melhorar a forma como o ERP é utilizado na empresa, visando otimizar o uso sistema e ajudar no processo de decisão, a partir dos dados extraídos pelo ERP.                
Quais são os custos da implantação de um Sistema ERP?

Os custos da implantação de um sistema ERP variam conforme o número de licenças, de módulos que serão implantados, a complexidade das operações da empresa, a quantidade de horas de desenvolvimento específico e a quantidade de horas de treinamento dos usuários no sistema.

Como são muitos serviços envolvidos na implantação de um ERP, uma boa empresa de sistema ERP tem bastante flexibilidade em negociar os valores cobrados e várias modelos possíveis de implantação, portanto, negocie!                
Como é a atualização do Sistema ERP?

Um bom sistema ERP deve ser evolutivo, para que, além de suprir as necessidades presentes de uma empresa, estejam atualizados para atender às novas demandas e ao crescimento do negócio.

O sistema ERP também deve manter-se atualizado com as inovações tecnológicas em hardware, sistemas operacionais, softwares complementares, novas práticas estabelecidas de negócios e exigências legais.

Portanto, um sistema ERP deve atender às necessidades que surjam da evolução natural da atividade empresarial e também introduzir a possibilidade de utilizar recursos até então inexistentes, agregando o valor ao negócio.                
Qual a relação entre um Sistema ERP e a segurança das informações?

O sistema ERP possui recursos de segurança que, além de evitar falhas humanas, protegem a empresa contra crimes de sabotagem, espionagem, invasões de hacker e utilização indevida de informações privilegiadas.

Os principais mecanismos de controle consistem em criptografia, senhas individuais, limitação de acesso dos usuários e geração de histórico de uso, o que possibilita identificar os responsáveis por eventual má utilização do sistema.

Os sistemas ERP também disponibilizam ferramentas para realização de cópias de segurança e gerenciamento de Bancos de Dados, garantindo a guarda e a manutenção das informações que formam a "vida" da empresa em todos os aspectos.

Além da segurança interna também existem nos sistemas ERPs mecanismos para identificação de cheques fraudados, identificação de pessoas ou empresas com crédito negativado, conferência eletrônica de informações, conexões seguras com serviços online de bancos e órgãos governamentais, garantindo também a confiabilidade das informações trocadas por esse meio; backup interno periódicos pré-programados para resguardar as informações relativas as operações da empresa.